Portal de Auditoria NETLIVRARIA Cursos Presenciais Downloads Gratuitos Contatos Quem Somos

Como Calcular IRPJ - Lucro Real Mês a Mês

COMO ADMINISTRAR UM PREJUÍZO FISCAL ELEVADO

 

COMPENSAÇÕES DE PREJUÍZOS FISCAIS

 

Quando a pessoa jurídica obtiver lucro real, este poderá ser “abatido” com eventuais prejuízos fiscais apurados em períodos anteriores.

 

Entretanto, a compensação de tais prejuízos é limitada a 30% do lucro real antes da compensação.

 

Exemplo:

 

1. Lucro Real em 31.12.2004, antes da Compensação de Prejuízos

100.000,00

2. Prejuízos Fiscais Compensáveis

80.000,00

3. Prejuízos Fiscais que poderão ser utilizados, para compensação com o Lucro Real de 31.12.2004 (1 x 30%)

30.000,00

Por contingências específicas, muitas empresas têm prejuízos fiscais em determinados períodos (normalmente em fase pré-operacional ou reestruturação empresarial).

A recuperação dos aludidos prejuízos nem sempre é viável, a curto prazo, tendo em vista, como já citado e exemplificado acima, a restrição existente à sua compensação, limitada à 30% do lucro real (Lei 9.065/1995, art. 15 e 16).

Sugere-se que, nestas circunstâncias, execute-se planejamento visando reduzir tal prejuízo, mediante a contabilização de ganhos e ativos ou transferindo custos e despesas a empresas coligadas, controladas ou interligadas.

Algumas formas admissíveis de reduzir o montante do prejuízo fiscal:

1)      Arbitrar os estoques pelo regime fiscal (70% do maior preço de venda, para os produtos acabados, e 56%, para os produtos em elaboração), buscando assim diminuir o custo dos produtos vendidos no exercício (e, em conseqüência, aumentando o lucro).

2)      Diferir despesas, contabilizando-as no Ativo Diferido (pesquisa de novos produtos, reorganização operacional, etc.).

3)      Caso a empresa tiver obras em andamento, poderá contabilizar estoques de serviços (ou obras) em andamento (isto reduzirá o custo dos serviços vendidos, aumentando o lucro).

4)      Diferir despesas financeiras pré-fixadas, mediante regime pro rata, contabilizando no Ativo Circulante (Despesas do Exercício Seguinte - Despesas Financeiras a Incorrer).

5)      Estornar provisão de férias (cuja constituição não é obrigatória).

6)      Fazer rateio de despesas administrativas e operacionais comuns, para empresas coligadas/interligadas/controladas/controladoras, mediante contrato escrito, utilizando as despesas rateadas nas empresas lucrativas.

Outras opções:

·         Contabilizar receitas que poderiam ter a tributação diferida, pelo regime de competência (do tipo: variação monetária ativa de contratos governamentais, etc.).

·         Reconhecer ganhos cambiais pelo regime de competência, ao invés do regime de caixa.

Exemplo:

Período X1:

Prejuízo Fiscal apurado, antes dos ajustes contábeis: R$ 1.000.000,00

 

Ajustes contabilizados:

Estorno da provisão de férias R$ 200.000,00

Aumento do valor de Estoques pelo critério fiscal: R$ 600.000,00

Total dos ajustes: R$ 800.000,00

Prejuízo Fiscal apurado, após ajustes contábeis: R$ 1.000.000 – R$ 800.000 = R$ 200.000

SITUAÇÃO A - Período X2 (caso houverem sido feitos os ajustes contábeis no Período X1):

Lucro Tributável sem os ajustes do período X1 R$ 1.700.000,00

Ajustes do período X1 (constituição da provisão de férias e baixa dos estoques) – R$ 800.000,00

Lucro Tributável apurado: R$ 900.000,00

Compensação de Prejuízos do período X1 (ajustado) – R$ 200.000,00

Lucro Tributável após a compensação: R$ 700.000,00

IRPJ e CSLL devidos = R$ 214.000,00

 

SITUAÇÃO B - Período X2 (se não ocorrerem os ajustes do período X1):

Lucro Tributável sem os ajustes do Período X1 R$ 1.700.000,00

Compensação de Prejuízos do Período X1 (30% do Lucro Tributável) – R$ 510.000,00

Lucro Tributável após a compensação: R$ 1.190.000,00

IRPJ e CSLL devidos = R$ 380.000,00

 

Diferença de tributação entre situações A e B = R$ 380.000,00 – R$ 214.000,00 = R$ 166.000,00.

 

Saiba mais sobre Planejamento Tributário, clique aqui!

 

Assuntos relacionados:

Sobras líquidas resultantes das operações

Ajustes de balanço e opção Trimestral pelo Lucro Real

Execução de débitos fiscais

 

Planejamento Tributário

 

Modelos de defesa de Autuação do ICMS:

Guia de Defesa de Autuação Fiscal - On Line - Teste gratuitamente!

Impugnação de Auto de Infração – Receita Federal

Impugnação de Auto de Infração - Estadual

 


 ICMS - Teoria e Prática  | Planejamento Tributário  | IPI - Teoria e Prática | Retenções Tributárias | Manual da CSLL | Cálculos do IRPJ - Lucro Real | IRPJ | Auditoria Gerencial | Auditoria Trabalhista | Auditoria Tributária | Auditoria Contábil | Auditoria em Terceirização | Gestão Tributária  | Retenções Tributárias Blindagem Fiscal | IRPF | Lucro Real | Lucro Presumido | Super Simples | IPI | 100 Idéias de Economia Tributária | Fechamento de Balanço Contabilidade Tributária |  Contabilidade Comentada | Contabilidade Ambiental | Contabilidade Gerencial | Contabilidade de Custos | Contabilidade do Terceiro Setor | Controladoria | Terceirização com Segurança Prevenção de Riscos Trabalhistas | Recrutamento e Seleção Pessoal | Defesa do Contribuinte | Guia de Defesas de Auto de Infração | Modelos de Defesas | Modelos de Contratos |
www.PORTALDEAUDITORIA.com.br