Home » Loja Quem Somos | Nossos Clientes | Notícias | Artigos  |  Minha Conta  |  Carrinho  |  Realizar Pedido   

Curso Auditoria Interna em Recursos Humanos e Terceirizações


PLANEJANDO A TERCEIRIZAÇÃO

 

Devem ser identificados quais os setores da empresa que poderão ser terceirizados e com maior chance de obter êxito, por isso devem ser criteriosos e diligentes os passos a serem tomados:

 

·         Identificando as áreas terceirizáveis, deve ser feita com muito cuidado.

·         Definir o perfil adequado do prestador a ser identificado.

·         Analisar o nível de qualidade a ser exigido do prestador, de forma que o mesmo fique bem definido.

·         A especialização do prestador a ser contratado deve ser definida claramente.

·         Investigar no mercado da prestação de serviços, bem assim  pré-qualificar os prestadores.

·         Averiguar os seguintes itens dos possíveis prestadores:

1.    capacidade técnica;

2.    condições operacionais;

3.    situação jurídica;

4.    situação financeira;

5.    situação administrativa;

6.    situação trabalhista.

·         Estudar todas as condições sobre a legalidade dos setores em planejamento, lembrando que cada setor é específico quanto à legalidade.

·          Estudar a viabilidade de ter dois prestadores de serviços para o mesmo setor. Isso gera a competitividade entre ambos , em benefício ao tomador.

·         Considerar e avaliar a potencialidade do mercado dos prestadores.

·         Estabelecer um critério de prioridade entre os projetos.

·         Antecipar-se dos possíveis problemas que o processo de terceirização poderá causar.

·         Analisar com muito cuidado a repercussão na área sindical.

·         Estudar a viabilidade de contratar uma assessoria especializada par ajudar no processo de terceirização e na avaliação do desempenho.

·         Preparar-se para buscar um parceiro e também agir como parceiro.

·         Averiguar os riscos potenciais, estudando-os caso a caso.

·         Verificar quais sãos os conhecimentos especializados e necessários para que o terceiro possa desenvolver bem os serviços.

·         Estudar par ver se não haverá necessidade do tomador transferir conhecimentos ao prestador, avaliando se deve transferi-los ou não.

·         Montar um cronograma do processo de terceirização.

·         Procurar entender cuidadosamente a cultura nos prestadores que mais se aproxima com a da empresa tomadora.

 

DECIDINDO PELA TERCEIRIZAÇÃO

 

Depois de planejado, a empresa deve se decidir pela terceirização ou não e quais setores que serão terceirizados.

 

A opção pela terceirização apenas deverá ser concretizada após avaliação completa, minuciosa e criteriosa de todos os itens componentes nas etapas do projeto, objetivando a qualidade, a eficácia e eficiência desejada dos prestadores.

 

Para a escolha do prestador de serviços, deve-se avaliar e comparar as propostas, analisando os seguintes itens:

 

·         Aspectos técnicos

·         Garantias

·         Preços

·         Interesse pelo negócio

·         Especialidade

·         Lista de clientes

·         A falta de recolhimento de tributos, pagamento de encargos trabalhistas e sociais, bem assim a inobservância das leis trabalhistas por parte do prestador gera o vínculo empregatício presumido e a responsabilidade solidária ou subsidiária.

 

A empresa terceirizada a ser contratada deverá estar legalmente estabelecida, com as autorizações e licenças públicas necessárias. Também, é necessário que o tomador (contratante) avalie as seguintes informações do prestador:

 

·         A idoneidade

·         O contrato social registrado na Junta Comercial, mediante extrato atualizado dessa repartição pública, para evitar contratos sociais desatualizados que não expresse a realidade

·         A atividade-fim: deve ser diferente da atividade fim da contratada

·         A composição societária, objetivando segurança na contratação

1.    responsabilidade dos sócios

2.    o capital social

3.    os bens patrimoniais

4.    as apólices de seguro

·         Todas as certidões negativas públicas: municipais, estaduais e federal

·         O patrimônio operacional do prestador de serviços: equipamentos e instrumentos

·         A administração de pessoal

·         Os registros contratuais

·         A carga horária

·         Os adicionais noturnos, insalubridade, periculosidade, férias e outros.

Não é aconselhável que o tomador seja o único cliente do prestador de serviços, pois poderá criar uma situação de risco para o tomador porque pode presumir-se a subordinação e conseqüentemente o vínculo empregatício. Sendo, assim, indispensável a contratação desse prestador pelas suas características, o tomador poderá incentivá-lo a fornecer serviços para outras empresas, desqualificando o vínculo.
(...)
Obs: Esse conteúdo foi editado dia 30/05/2010 (sujeito de alterações posteriores, versão atualizada no link abaixo)

Fonte: Terceirização com Segurança, veja outros assuntos relacionados aos, clique aqui!

Terceirização com Segurança

 

Assuntos relacionados

Imposto de Renda sobre férias indenizadas e abono pecuniário | Tipos de fraudes comuns na Terceirização

Veja nossos cursos previstos para Curitiba | São Paulo | Belo Horizonte | Salvador | Campinas | Rio de Janeiro | Cadastre-se


Cálculos Rescisórios - Contrato Trabalho | Manual do Auxiliar de Departamento Pessoal | Gestão de RH | Participação nos Lucros ou Resultados | Terceirização com Segurança | Recrutamento e Seleção de Pessoal | Rotinas Trabalhistas