Home » Loja Quem Somos | Nossos Clientes | Notícias | Artigos  |  Minha Conta  |  Carrinho  |  Realizar Pedido   

Curso Planejamento Tributário PIS/COFINS para SUPERMERCADOS e HIPERMERCADOS, curso de planejamento tributario, planejamento tributario, curso do lucro presumido, lucro presumido, lucro real, curso de planejamento tributário mudança do lucro presumido e simples nacional para o lucro real, mudança de regime tributario, curso tributario, cursos tributarios, informações tributarias, tributário


CRÉDITOS DE PIS E COFINS – COMPRA DE OPTANTE PELO SIMPLES NACIONAL

 

Créditos oriundos de pessoa jurídica optante pelo Simples Nacional

A Lei Complementar 123/2006, prevê em seu art. 23 que as microempresas (ME) e as empresas de pequeno porte (EPP) optantes pelo Simples Nacional não farão jus à apropriação nem transferirão créditos relativos a impostos ou contribuições abrangidos pelo Simples Nacional.

Sendo assim, entendia-se que as aquisições de pessoa jurídica optantes pelo regime Simples Nacional (a partir de 01.07.2007) não geravam direito a crédito para descontado pelas empresas sujeitas ao regime da incidência não-cumulativa do PIS e da COFINS.

Entretanto, o Ato Declaratório Interpretativo 15/2007 admitiu que as pessoas jurídicas sujeitas ao regime de apuração não-cumulativa do PIS e da Cofins, observadas as vedações previstas e demais disposições da legislação aplicável, podem descontar créditos calculados em relação às aquisições de bens e serviços de pessoa jurídica optante pelo Simples Nacional.

Admite-se o crédito sobre aquisição de pessoa jurídica nacional, optante pelo Simples Federal, conforme consulta abaixo:

 

SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 358 DE 22 DE DEZEMBRO DE 2004 - 8ª RF

DOU DE 07.01.2005

Assunto: Contribuição para o PIS/Pasep

Ementa:  REGIME NÃO-CUMULATIVO.  DIREITO  DE  CRÉDITO. AQUISIÇÃO  DE  PESSOA JURÍDICA INSCRITA NO SIMPLES.

A  pessoa jurídica  sujeita ao  regime  não-cumulativo, ao  adquirir bens  e serviços de pessoa jurídica optante pelo Simples, pode aproveitar os créditos de PIS calculados sobre as respectivas aquisições.

Dispositivos Legais:  Lei nº 9317,  de 1996, art.  3º, parágrafo 1º;  Lei nº 10637, de 2002, art. 3º, parágrafo 2º, II; Lei nº 10865, de 2004, art. 37.

Assunto: Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social – Cofins

Ementa: REGIME NÃO-CUMULATIVO. DIREITO DE CRÉDITO. AQUISIÇÃO DE PESSOA JURÍDICA INSCRITA NO SIMPLES.

A pessoa jurídica  sujeita ao  regime  não-cumulativo, ao  adquirir bens  e serviços de pessoa jurídica optante pelo Simples, pode aproveitar os créditos de Cofins calculados sobre as respectivas aquisições.

 

Dispositivos Legais:  Lei nº 9317,  de 1996, art.  3º, parágrafo 1º;  Lei nº
10833, de 2003, art. 3º, parágrafo 2º, II; Lei nº 10865, de 2004, art. 21.
HAMILTON FERNANDO CASTARDO – Chefe

 

Entenda melhor sobre a neutralidade tributária e potencialize a utilização dos Créditos de PIS e COFINS Não-Cumulativa, clique aqui!

 

 

Assuntos relacionados:

Créditos admissíveis na compra de mercadorias para revenda | Apuração do Lucro Real com base em Balancetes de Suspensão ou Redução do Imposto

 

Veja nossos cursos previstos para Curitiba | São Paulo | Belo Horizonte | Salvador | Campinas | Rio de Janeiro


 Planejamento Tributário | SPED | Créditos de PIS e COFINS | Cálculos IRPJ - Lucro Real | Fechamento de Balanço | Contabilidade Tributária | Simples Nacional | ICMS | IRPF | IPI | ISS | IRPJ - Lucro Presumido | IRPJ - Lucro Real | Defesas Tributárias